domingo, 23 de junho de 2013

Manifestação em Caxias - Parte 2: Longe demais das capitais

Revoltas sociais disseminaram-se de maneira surpreendente nas últimas semanas. O maniqueísmo é evidente: o sistema é o opressor e a sociedade o oprimido. A única forma de negociar com o opressor é atingindo-o, de forma bruta, em grupo, destruindo os seus símbolos. Não é incitação, é apenas lógica; o anarquismo é a moeda de troca. Aos olhos da sociedade tudo isso é paradoxal; deslumbrante e assustador.

Manifestação em Caxias - Parte 1: A calmaria antes da garoa

Há pouco mais de duas semanas fiz a cobertura da Marcha da Maconha em Caxias do Sul. Na postagem frisei o fracasso da manifestação e a evidente falta de organização do evento. Mas o que vem ao caso não é isso, e sim a entrevista que fizemos na ocasião, na qual um homem se dizia decepcionado com a falta de mobilização dos caxienses. Ele afirmou que a única solução para chamar a atenção do estado seria por meio de uma revolução social. Um discurso não muito inovador, convenhamos, mas o fato é que, nessas últimas duas semanas muita coisa mudou, e o sonho do nosso entrevistado surpreendentemente se realizou.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Muito além da pipoca

Houve um tempo em que os cinéfilos caxienses nem pensariam em se iludir com falsas esperanças de ver na telona filmes consagrados pela crítica, mas que passaram à margem do circuito comercial. Em uma cidade polarizada por duas filiais de grandes complexos de salas de cinema, com programação semanal quase idêntica, eram poucas as chances de filmes independentes serem contemplados. De alguns anos para cá, porém, um espaço se dedicou a longas como "A Fita Branca", de Michael Haneke, "A Árvore da Vida", de Terrence Malick ou "Killer Joe - Matador de Aluguel", de William Friedkin, só para citar alguns. É a Sala de Cinema Ulysses Geremia, que já é um reduto obrigatório de amantes da sétima arte.

domingo, 9 de junho de 2013

Brasil 3 x 0 França

Chama a atenção o crescente número de manifestações sociais que acontecem cada vez com mais frequência pelo mundo. O maior exemplo recente é na Turquia, onde protestos antigovernamentais ocorrem há mais de 10 dias e já ganham ares de Guerra Civil. Citando exemplos mais próximos, tivemos também duas mobilizações no Brasil reivindicando o preço das tarifas do transporte público, sendo que uma delas, em Porto Alegre, resultou na reversão da decisão do reajuste de preço.

Eis que, na tarde deste domingo (09) foi a vez da cidade de Caxias do Sul mostrar sua voz.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Do Submundo

Desde a infância, o estudante de biomedicina Elias Hoffman apresentou uma estranha atração por massinha de modelar. Com a idade, o hábito adquiriu ares de obsessão. Ele passou a moldar bonecos e a fotografá-los, em cada foto alterando sutilmente sua postura. As fotografias, vistas em sequência, criam a ilusão de movimento. É a técnica de animação conhecida como stop-motion, tão antiga quanto o próprio cinema. Com um punhado de curtas-metragens na bagagem (você pode conferi-los aqui), Hoffman achou que isso seria tudo. Mas era apenas o começo.

quinta-feira, 30 de maio de 2013

A desconstrução da arte


Basta um rápido tour por qualquer cidade do Brasil para logo identificarmos a quebra de harmonia estética em prédios e muros, onde rabiscos traçam o rastro da imperfeição transgressora, e desconstroem tudo aquilo que pensamos entender como arte. E é por sua proposta anárquica e conscientemente infratora que vamos dedicar essa postagem, e fazer um breve e superficial registro de uma das formas de expressões urbanas mais chamativas que possuímos: o pixo (com x mesmo).

quinta-feira, 16 de maio de 2013

O indiscreto charme da imundície


O simples ato de manifestar-se artisticamente já não mais se caracteriza como cultura. Indústrias definem gostos e tendências, e assim, a própria essência do que uma expressão artística representa perde-se em interesses comerciais e na consequentemente banalização de artistas, gêneros e movimentos.